sábado, abril 22, 2006

S. Judas Iscariote

Quando eu era mais pequena e não sabia nada da história de Jesus, e não sabia sequer o que era um apóstolo, via a coisa como os católicos: Jesus era o bom, e Judas o mau. Judas era o ajudante do diabo, vendeu o Mestre e depois matou-se. Por todas estas coisas foi para o Inferno. Isto fazia sentido, porque em qualquer história há os bons e os maus, e os bons ganham sempre e os maus perdem sempre. Mas agora que já estou mais por dentro do assunto, vejo que tudo nesta história é ilógico.

Não se pode negar o facto que Jesus gostava de Judas. Escolheu-o para ser um dos Doze, e deu-lhe até um cargo de elevada responsabilidade (tesoureiro). Foi na presença de Judas, (bastante antes da última ceia), que Jesus declarou que os Doze se sentariam com ele no Céu, em doze tronos. É de notar que depois de dizer isto, Jesus não se virou para Judas e disse, "mas tu não, pá." Esta promessa só é de facto relevante se se acreditar que Jesus sabia todas as coisas. Mas se sabia tudo, também sabia que Judas o ia trair. Sabendo isto, porque é que lhe prometeu um lugar no Céu? E porque é que todos os estudiosos cristãos ignoram esta passagem?

Mesmo ignorando essa passagem há outro episódio que não deixa grande margem para outras interpretações. Durante a última ceia, Jesus começou um discurso estranho anunciando o seu sacrifício. Os discípulos perceberam que Jesus iria ser entregue às autoridades judaicas, e perguntaram sucessivamente se seriam eles a cumprir essa tarefa. Jesus disse que quem o entregaria seria aquele a quem ele desse o pedaço de pão. Então molhou o pão no prato e deu-o a Judas. Alguns cristãos interpretam isto como sendo uma prova de que Jesus realmente sabia todas as coisas, mas se ao dar o pão a Judas, Jesus não fez mais que dizer 'eu já sei, vai lá depressa', então porque é que não há nenhuma atitude de revolta por parte dos apóstolos? Seria de esperar que onze homens dedicados, e que não sabiam todas as coisas, horrorizados com a ideia de traição se levantassem e fizessem algo para deter o traidor. Mas ninguém se levanta, e Judas sai sem impedimentos. Onde estava Pedro, o irascível defensor de Jesus, nesta altura? Ele, tão amigo da sua espada, porque é que não a desembainhou e acabou logo ali com o mal pela raiz?

O facto de os apóstolos aceitarem assim tão calmamente a "traição" é já de si algo que não se encaixa na típica história da morte de Jesus, mas há ainda um outro pormenor bastante significativo: o beijo. Posso não saber muito sobre psicologia, mas uma coisa acho que sei: um vilão não beija o herói antes de o entregar à morte. Não é coisa de vilões a sério.

Então, porque é que Judas beijou Jesus? Porque é que não o identificou como qualquer outro teria feito, apontando e dizendo, "é aquele que está vestido de branco"? As palavras que acompanham o seu beijo também são estranhas no contexto da traição. Judas diz: "Salve, Rabi", ou seja Mestre. Porque havia Judas de chamar Mestre a Jesus? Porque não chamar-lhe simplesmente Jesus? Não havia necessidade de formalidades, se aquilo era uma traição. Mas se para ele Jesus era Mestre, isso significa que acreditava no que ele dizia, e se acreditava porquê a traição?

No entanto, se partirmos do princípio que Judas estava apenas a fazer o que Jesus lhe tinha pedido para fazer, esta atitude é compreensível. Chamou-lhe Mestre porque acreditava nele, e deu-lhe um beijo porque é isso que os amigos fazem quando se despedem.

Judas, o vilão? Não. Judas, o Fiel.

10 comentários:

Alexx disse...

Adorei a tua interpretação!!
Ultimamente tb eu ando com mtas dúvidas relativas à religião, dúvidas que ainda ngm m esclareceu :(
No entanto, este teu texto fez um sentido tão lógico, tão correcto, k parece ter respondido a algumas ´(ñ todas pk são mtas) das minhas dúvidas.
Gostei de facto :)

Suntory Time disse...

Obrigada pelo comentário. Ainda bem que gostaste do texto! Espero que voltes (:

Quais são as tuas dúvidas, se não é indiscrição? Este tema é sempre interessante de se debater. (:

Alexx disse...

As dúvidas prendem-se com a Igreja, enquanto instituição, e com a religião em si... Dúvidas curiosas, do género daquelas que as crianças fazem:
- Se Deus é amor e perdão, porque é que deixa crianças morrerem à fome em África e na Ásia enquanto homens pecaminosos enchem os bolsos de dinheiro na América e na Europa?
- Se não podemos pronunciar o verdadeiro nome de Deus, como descobri recentemente, então como podemos amá-lo e respeitá-lo se nem sequer sabemos quem ele é, como se chama?
- Porque é que toda a nossa comunicação com Deus deve (ou deveria) ser mediada por padres? Que têm eles a mais que qualquer camponês que vê Deus crescer nas suas colheitas todos os anos?
- E porque é que as Igrejas são a casa de Deus? Atenção, eu adoro igrejas, mas não poderíamos falar com Deus em qualquer lugar e a qualquer hora? Não é ele omnipresente e omnisciente?
- E o que são afinal os pecados? É pecado fazer um aborto e não trazer uma criança a um mundo devastado pela guerra e pela fome, mas já não é pecado quando essa mesma guerra é realizada em nome de Deus...

Enfim, olha estas são aquelas que me vieram ao espírito agora. Sei que algumas podem parecer tontas, mas de certa forma, faz-me uma certa confusão...
Estou ainda muito balançada no que toca à religião, tenho de encontrar a minha própria fé :(
Mas obrigada por ouvires (leres)as minhas dúvidas :)

Suntory Time disse...

Sim, essas perguntas também já as fiz a mim própria, numa altura em que achava que Deus se calhar existia. Vou partilhar contigo as minhas respostas:

- A resposta para isto é: o Homem. Deus não existe, ou se existe não tem qualquer poder sobre isto.
- O nome é Javé (; Jeová é uma tradução errada, porque mistura o tetragrama YHWH (O nome de Deus) com a palavra Adonai (Senhor). O tetragrama nunca era pronunciado. Quando aparecia escrito lia-se sempre Senhor. Nas traduções biblícas traduzem YHWH por SENHOR simplesmente.
- Os padres não servem para grande coisa. Vê o que disse Jesus: "O Reino de Deus não tem aparência. Ninguém dirá: 'Ei-lo aqui' ou 'ei-lo ali', porque o Reino de Deus está dentro de vós. (Lucas 17, 21)
- Isto tem a ver com o Antigo Testamento, acho eu. Deus supostamente disse a David que Salomão lhe iria construir um templo em Jerusalém, para que habitasse eternamente entre o seu povo.
- Não gosto muito do conceito de 'pecado', mas acho que é pecado tudo o que vai contra a lei do Amor. Até mesmo uma morte, se for por Amor (eutanásia), não em parece que seja uma coisa má. A Igreja gosta de complicar onde não é preciso.

Aqui estão, espero que te tenham ajudado nalguma coisa. Tens de me dar o teu msn =p

Alexx disse...

De facto ajudaram, fizeram-me sentir que afinal não sou a única a pensar desta forma, a indagar e a questionar e a tentar simplificar o que os outros complicaram tanto ao longo de tantos anos =P Bigada*

PS - O meu msn é alexx.martins@hotmail.com

Cate disse...

Talvez porque era algo que precisava de acontecer e Jesus sabia-o.

Faz-me confusão como sabes tu estas coisas e dizes não acreditar em Deus. Apesar disso, concordo com muitas coisas que escreves e estou francamente surpreendida. Se Deus existe, e eu ainda acredito que sim, não deve ter mesmo poder sobre isto nesta altura, porque conforme vou encontrando coisas que me dizem que Deus não pode existir, com toda a maldade que vejo, há outras coisas que vejo, leio e vou aprendendo que me dizem que ele só pode existir e que deve haver uma explicação para todas estas perguntas

E a explicação não está com a Igreja Católica, isso é um facto mais que comprovado.

Cate disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Sweet Patrice disse...

Bela Catarina, as tuas palavras são mel para os meus sentidos :P

Tuim disse...

Não creio que seja tarde demais para participar, mas muitas dúvidas podem ser respondidas apenas com a simples curiosidade de procurá-las na bíblia ocm oração e devoção.
Muitas das dúvidas que~foram postas são muito importantes e posso dizer que são coerentes com nosso contexto de seres humanos e por sermos pecadores e de certa forma não compreendermos a divindade de Deus.
Temos que entender que vivemos em um mundo de pecado e quem governa esse mundo é Satanás. O inimigo está em trabalho constante para por em dúvida a divindade de Deus e sua misericórdia, como no que lemos em 1 Pedro 5:8 "Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar;"
Deus é amor e pode ter certeza que Ele está na Africa, mas nós não estamos, e poderíamos fazer muito por eles, pois esse é nosso dever para com nosso semelhante!
Queria muito ter provas concretas sobre a existência de Deus, mas infelizmente não o tenho, mas sei em meu coração que ele existe e o mantenho vivo através da minha fé e de maus atos, com certeza tropeço, mas quem não o faz, e pela sua misericórdia Ele me aceita de volta como qualquer um.
Não precisamos de ninguém para nos levar até Ele, nem igreja, nem qualquer outra pessoa."Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente." Mateus 6:6 e vemos também Mateus 18:20 "Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles."
Não precisamos de um templo para Deus estar conosco, Ele está em todo o lugar que buscarmos a Ele e por nós mesmos.


Espero que as palavras que escrevi os ajudem, pois as dúvidas que foram postas me ajudaram a estar mais perto de Jesus...

Abraços a todos

Anónimo disse...

eu queria saber por que judas tinha que beija jesus?Era pra mostra quem era jesus no meio dos onze,eles era parecidos com jesus,os saldados não saberião quem era jesus.