segunda-feira, outubro 02, 2006

O Sudário de Turim

O Sudário de Turim é um pano onde se pode ver marcada uma imagem muito ténue representando um homem morto (frente e costas) aparentemente vítima de crucificação. O Sudário tem manchas de sangue em sítios que na imagem correspondem à cabeça, lado, pulsos e pés. (imagens aqui) Até aqui nada disto parece ser invulgar; existem inúmeras representações de Jesus morto. Mas quantas destas representações revelam isto no negativo da sua fotografia?

Foi por causa desse negativo (que na verdade é um positivo) que a Ciência se começou a interessar pelo Sudário, e descobriram algumas coisas interessantes, nomeadamente que o sangue presente no Sudário é de facto sangue humano, e que não há quaisquer vestígios de qualquer espécie de tinta ou pigmentação no tecido. O Sudário de Turim não é uma pintura.

Fizeram, evidentemente, um teste de datação por Carbono-14, e o resultado deixou muitos cépticos felizes: o Sudário era do século XIII. Mas se este pano é uma obra de arte da Idade Média, como é que foi feito? Até hoje nenhum cientista conseguiu responder a esta questão. Não se consegue reproduzir nada semelhante ao Sudário com os materiais disponíveis na época. E mesmo aqueles que dizem que se consegue, através de técnica X ou Y, fazer uma imagem aparentemente igual à do Sudário, esquecem-se que este pano tem muitas outras propriedades. Para além disso, se um artista medieval conseguiu produzir o Sudário de Turim, era um Génio (mais informação aqui, no fundo da página, a vermelho), que possuía conhecimentos forensicos actuais. Um Génio que, curiosamente, não deixou mais nenhum vestígio da sua existência. Será este génio Leonardo Da Vinci? Dificilmente.

Esta é a única explicação plausível para o Sudário, caso acreditemos na datação por Carbono 14. Mas e se esse teste estiver errado? Sabe-se, através da observação directa do Sudário, que este foi remendado várias vezes. E se um desses remendos estivesse de tal modo perfeito que pudesse ser confundido com o tecido original? Estará esta datação incorrecta?

Para além de todas as evidências científicas que apontam para um erro de datação, temos também algumas pinturas antigas de Jesus, bastante anteriores ao século XIII, que coincidem exactamente com a imagem no Sudário.

Então, o que é este pano misterioso? O verdadeiro Sudário de Jesus? Possivelmente. Temos uma fotografia desse homem a quem chamaram Cristo? Talvez.

E como é que a imagem se formou no pano, afinal?

7 comentários:

Joana* disse...

Aqui aprende-se.
E, mais importante, pensa-se, ;)

Beks disse...

Ja tinhamos tido esta conversa.
Surpreendente aquilo que se aprende contigo.

Às vezes também me apetecia levar-te para casa e dar-te de comer...^_^!

E melhor, nem acredito que estás a ponderar a hipótese de ir ao Rally Tascas.
Vai ser bom estar contigo durante a noite :D! LOL

Please, amuse us :) Teach us...

HoneyWitch disse...

uuuuaaaauuuu..

adoro beber do teu conhecimento! =)

joão paulo disse...

O fator mais contundente, e prova cabal, da veracidade (ou não) do Sudário de Turim, como o Santo Sudário, é o mais simples dos testes:

Pinte sua face com tinta( preferêncialmente preto, cinza ou vermelho) e deite de bruços numa rede armada(essas de dormir):

Não se formará a imagem de um rosto indentificável, ocorrendo as distorções devido ao relevo.
Algo completamente diferente do que se apresenta no Sudário!

Eu já fiz em casa. Faça e comprove

Você pode também fazer o inverso, deitar no chão com a cara pintada e jogar um lençol sobre, de forma que cubra o rosto e toque em cada ponto da face:
Mais uma vez, distorções faciais devido ao relevo do rosto.


Somente uma face(escultura) em baixo relevo daria um resultado igual ao Sudário.

Na minha opnião , o Sudário de Turim é um retrato medieval : vide a concentração de prata no tecido.

Vale observar que este não foi o primeiro nem o único Sudário a surgir como sendo a mortalha de Jesus na idade média na Europa.

Vale observar também as características antropomorficas e históricas que parecem relaconar esta obra a Leonardo de Vinci.

joão paulo disse...

Ah , só mais um detalhe:

Com solução de nitrato de prata se faz (já vi fazerem e tenho vontade de fazer...) imagem sememlhante a do Sudário:

Basta conseguir uma escultura modelo e produzir uma câmara escura, calculando as distâncias da escultura ao furo(anteparo) e do furo(anteparo) ao pano.


Vale lembrar que a parte posterior da imagem do Sudário é ligeiramente menor que a anterior ( em escala 3D , não só em comprimento)o que evidencia a tese da fotografia medieval( erro de milimetros na colocação do modelo no momento de capturar a imagem da região posterior, que ficou mais perto do anteparo da câmara escura).

Vale lembrar ,amigos , que os reagentes para a fotografias primitivas( nitrato de prata branco) eram dificeis de obter mais já encontrados na idade média (principalmente na mão de alquimistas)

vardaum disse...

Gostaria de levar a vcs, e que fosse escrito aqui , que no Discovery Channel foi mostrada uma reportagem há 1 ou 2 anos sobre este teste de carbono 14 que datava de XIII. Eles pegaram um pequeno pedaço de cerca de cm e dividira em 7 partes enviando a laboratórios do distintos no mundo(França , E.U.A., Portugal, etc). realmente dataram aproximadamente séc. XIII. Porém anos depois descobriu-se que o sudário havia sido danificado em algumas partes durante um incêndio em roma. Então descobriu-se que haviam partes de um outro tecido muito diferente que havia sido entralaçado e colado com goma(de maneira artesanal nunca vista)para recompor as extremidades do tecido.O tecido e a técnica artesanal são reconhecidos como sendo do séc XIII mesmo.E como eles procuraram uma aréa longe da imagem para não danificá-la acabaram colhendo justamente esse material para análise.Então reabriram a pesquisa com um novo cientista chefe(o pioneiro morreu)há alguns anos atrás, porém não sei qual é o último resultado,mas acredito que este seja reportado mesmo ao séc I. Eu sou cristão, mas não sigo nenhuma religião.Pra mim, Jesus ensinou a amar e seguí-lo, e não a seguir nenhuma religião(que pra mim só servem para diferenciar e desunir as pessoas,como as torcidas organizadas de futebol).Converso e faço amizade com qualquer um que queira independente de sua religião.Não estou defendendo o sudário, só repassando fatos que vi.Acredito que o sudário de Turim seja mesmo de Jesus, porém ninguém poderá confirmar nunca haja visto que, não dá pra fazer DNA, muitos Jesus(nome)haviam na época, muitos foram cruscificados, e 1séc é muito tempo.Quem quizer procurar sobre esta notícia, deve haver na internet.Fatos existem e estão provados, mas o acontecimento maior, só se encontra, na profissão da fé(que Jesus nos ensinou).

Anónimo disse...

Qualquer um que leia a Bíblia e entenda o que Cristo quis passar achará ridículo essa coisa de relíquias sagradas. Por que Cristo iria querer ver seus seguidores de joelhos venerando alguma estátua, algum pedaço da cruz, o pano usado em seu enterro, até o prepúcio de Cristo rolou por aí! Quem entende mesmo a palavra se dá conta que toda essa história de relíquia serviu apenas para os bispos ganharem dinheiro e realizar as maiores obras catedráticas na época medieval. Que, aliás, são lindas, mas foge do que Cristo dizia.