sábado, junho 10, 2006

O Terceiro Segredo

Escreveu a Irmã Lúcia: "Vimos ao lado esquerdo de Nossa Senhora um pouco mais alto um Anjo com uma espada de fôgo em a mão esquerda; ao centilar, despedia chamas que parecia iam encendiar o mundo; mas apagavam-se com o contacto do brilho que da mão direita expedia Nossa Senhora ao seu encontro: O Anjo apontando com a mão direita para a terra, com voz forte disse: Penitência, Penitência, Penitência!

E vimos n'uma luz emensa que é Deus: “algo semelhante a como se vêem as pessoas n'um espelho quando lhe passam por diante” um Bispo vestido de Branco “tivemos o pressentimento de que era o Santo Padre”. Varios outros Bispos, Sacerdotes, religiosos e religiosas subir uma escabrosa montanha, no cimo da qual estava uma grande Cruz de troncos toscos como se fôra de sobreiro com a casca; o Santo Padre, antes de chegar aí, atravessou uma grande cidade meia em ruínas, e meio trémulo com andar vacilante, acabrunhado de dôr e pena, ia orando pelas almas dos cadáveres que encontrava pelo caminho; chegado ao cimo do monte, prostrado de juelhos aos pés da grande Cruz foi morto por um grupo de soldados que lhe dispararam varios tiros e setas, e assim mesmo foram morrendo uns trás outros os Bispos Sacerdotes, religiosos e religiosas e varias pessoas seculares, cavalheiros e senhoras de varias classes e posições. Sob os dois braços da Cruz estavam dois Anjos cada um com um regador de cristal em a mão, n'êles recolhiam o sangue dos Martires e com êle regavam as almas que se aproximavam de Deus."

E é este o famoso terceiro segredo, que durante anos espicaçou a curiosidade de muita gente. Será que quando foi revelado as pessoas acharam que valeu a espera?

A primeira parte continua a ser muito ao estilo do Antigo Testamento. O anjo enviado para cumprir a ira de Deus, blá blá blá. A história da ira, como já disse, não faz sentido. A parte da penitência também não, principalmente porque arrependimento não é sinónimo de penitência. Este insistência mórbida do Catolicismo na penitência é perturbadora, e revela-se em todos os aspectos da religião. Quem é que alguma vez viu uma imagem de um santo feliz? Não existe, porque todos os santos foram mártires e morreram de maneiras horríveis. E quem já viu alguma vez uma representação de Jesus sorridente? Não existe. Se existe é blasfémia. A Igreja gosta apenas de lembrar Jesus como um homem magro, espancado, cheio de contusões e sangue, a definhar pendurado na cruz. Acho que isto é a causa de muitos traumas de muita gente, mas isso já são outra teorias que para o caso não interessam.

A segunda parte já é ligeiramente mais interessante. Foi inspirada pelo Apocalipse, obviamente, com a cidade (Jerusalém?) em ruínas e isso. A ideia de um homem que dá "o pressentimento de ser o Santo Padre" a subir o calvário e a morrer aos pés da Cruz também é muito dramática, bem ao estilo destas revelações apocalípticas.

E, como não podia deixar de ser, aqui surgem novamente os mártires, aqueles que deixaram que o seu próprio sangue fosse derramado em nome da fé. Que rica mensagem aqui temos, sim senhor. Se Deus queria enviar uma mensagem, porque não enviou uma mensagem de esperança? Sangue, morte, crueldade e injustiça já nós vemos todos os dias. Porque é que não pode haver pelo menos uma revelação feliz? A fé deve ser uam coisa muito miserável, a julgar por estas visões.

A interpretação da Igreja deste segredo é que o tal homem que dava o pressentimento de ser o Santo Padre era mesmo o Santo Padre, e que isto seria uma premonição do atentado que João Paulo II sofreu. Mas se era, então estava mesmo muito mal codificada. Onde estava o exército? E as setas? E onde estão os bispos e religiosos, cavalheiros e senhoras que morreram depois do bispo vestido de branco? Acho que se perguntasse isto agora ao Bento ele me dizia que eram coisas simbólicas, que representam apenas as provações que a Igreja tem de ultrapassar. Se perguntasse à Irmã Lúcia ela dizia-me que não cabe ao vidente interpretar a visão ams sim à Igreja. Se perguntasse a outra pessoa qualquer, provavelmente dizia-me apenas que Deus é a salvação, e pronto. Prefiro não perguntar a ninguém.

4 comentários:

Athanais disse...

Pergunta-me a mim ...

e eu digo-te: isto é tudo uma cambada de lunáticos e chanfrados...

=P

bjoka*

Alexx disse...

Ninguém sabe dar respostas aceitáveis =P

Cate disse...

Mas isso parece-me algo típico da religião católica.

" O trabalho enobrece aqueles que o realizam com entusiasmo e amor" Romulo Espinar disse...

Vocês precisam de tratamento psiquiátrico e rápidamente. Tenho pena de todos vós... Deste ridiculo Blog... Sois mais uns tristes neste mundo.